domingo, 22 de Outubro de 2017 | 08:10:36 | Tempo e temperatura: Iúna/ES pt Pancadas de Chuva à Tarde, 19º/31º
Política
Parentes de políticos ficam de fora de repatriação Câmara dos deputados

Parentes de políticos ficam de fora de repatriação

Na votação ontem na Câmara, deputados aprovaram emenda do PCdoB e derrubaram a autorização

16/02/2017 as 09h26 (Atualizado em 19/10/2017 as 18h28). Redação | Estado de Minas

Brasília - A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira, 15, emenda para proibir parentes de políticos de aderirem à segunda etapa do programa de repatriação de recursos mantidos ilegalmente no exterior. O texto-base do projeto abrindo novo prazo para o programa tinha sido aprovado mais cedo, proibindo apenas os políticos de participarem do programa.

Na primeira etapa do programa de repatriação, tanto políticos quanto seus parentes eram proibidos de regularizarem ativos mantidos ilegalmente no exterior. Durante a primeira votação no Senado do projeto que cria a segunda etapa do programa, contudo, senadores aprovaram a permissão para os parentes. Na votação hoje na Câmara, deputados aprovaram emenda do PCdoB e derrubaram a autorização. Agora, tanto políticos quanto seus parentes estão proibidos de aderir.

Como deputados modificaram o texto aprovado pelo Senado, o projeto terá de voltar novamente para uma segunda análise dos senadores, aos quais caberá a palavra final da redação do projeto. Em reunião com governadores nesta quarta-feira, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), comprometeu-se em fazer de forma rápida a segunda votação do projeto. Segundo ele, o texto aprovado pela Câmara pode ser votado amanhã, 16, ou na próxima semana na Casa.

 

  • publicidade 021
Desenvolvido em Software Livre por Logomarca da Imppactmidia