sábado, 20 de Outubro de 2018 | 03:10:38 | Tempo e temperatura: Iúna/ES ci Chuvas Isoladas, 14º/23º
Cidades
  • publicidade 024 Farmácia Santa Maria 330x370
Buscas são intensificadas por homem desaparecido no Caparaó Antônio Teodoro Dutra Júnior, de 43 anos, sumiu no Parque Nacional do Caparaó

Buscas são intensificadas por homem desaparecido no Caparaó

Bombeiros do ES e de MG tentam localizar o professor

12/07/2017 as 10h26 (Atualizado em 20/10/2018 as 08h05). Valdir Vieira | Redação - G1

Bombeiros seguem com as buscas ao homem desaparecido no Parque Nacional do Caparaó. Segundo informações passadas pelo Tenente Flávio Mota, do Corpo de Bombeiros de Manhuaçu (MG), uma aeronave do Espírito Santo está sobrevoando a região e cães farejadores também estão sendo utilizados nesta quarta-feira (12).

As buscas estão sendo feitas do lado capixaba do parque.

Segundo informações, uma aeronave deixou Belo Horizonte por volta de 10h30, e também vai ajudar nas buscas no lado mineiro do Parque.

Tenente Flávio informou que o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais também está empenhado em localizar o professor universitário de 43 anos, Antônio Teodoro, que está desaparecido desde o último sábado (8).

Antônio é de Manhuaçu, Minas Gerais, e entrou no parque no sábado (8), com um grupo de amigos, mas acabou se perdendo na trilha.

As buscas estão sendo feitas por bombeiros do Espírito Santo e de Minas Gerais, com a ajuda de funcionários e brigadistas do parque. O Corpo de Bombeiros capixaba informou que um helicóptero será utilizado nesta tarde.

A Faculdade de Ciências Gerenciais de Manhuaçu (Facig), onde o professor trabalha, disse que um familiar foi até o local para informar sobre o ocorrido.

Desaparecimento

O professor estava na companhia de um amigo do grupo, que conseguiu sair do parque no domingo e avisou, na portaria, que Antonio continuava perdido.

A família chegou ao parque, na segunda, e acompanhou as buscas.

Equipes de busca

O Corpo de Bombeiros informou, nesta terça-feira (11), que a equipe capixaba é composta por nove militares e cães farejadores, treinados para esse tipo de resgate. Os mineiros atuam com cinco militares e 21 funcionários e brigadistas do parque.

Os bombeiros estão fazendo uma varredura por toda a mata e todos os locais indicados, por onde o Antônio poderia ter passado.

 

Redação - Com informações do G1

  • publicidade 021
Desenvolvido em Software Livre por Logomarca da Imppactmidia