sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017 | 11:12:56 | Tempo e temperatura: Iúna/ES np Nublado e Pancadas de Chuva, 19º/27º
Saúde
  • publicidade 024 Farmacia Santa Maria 330x370
29 de outubro é o Dia Mundial de Combate ao AVC Dados da OMS apontam que mais de 5 milhões de pessoas morrem, anualmente de Acidente Vascular Cerebral

29 de outubro é o Dia Mundial de Combate ao AVC

Fatores de risco que você pode controlar

27/10/2017 as 09h09 (Atualizado em 14/12/2017 as 10h24). Redação | Unimed - Vitória

Neste dia 29 de outubro, data em que se celebra o Dia Mundial de Combate ao AVC, diversas atitudes rotineiras ajudam a reduzir a possibilidade de sofrer um derrame

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que mais de 5 milhões de pessoas morrem, anualmente, em decorrência do Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame cerebral. No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, o número de casos é de aproximadamente 100 mil. As sequelas ocasionadas por um AVC são muitas e incluem: paralisias, déficit sensitivo, déficit de memória e alterações comportamentais. 

Entre os principais sintomas de acidente vascular cerebral estão as manifestações súbitas de dormência ou fraqueza da face, braços ou pernas (especialmente em um lado do corpo); confusão, dificuldade para falar ou entender a fala; dificuldade para enxergar em um ou ambos os olhos; dificuldade para andar; tontura, perda de equilíbrio ou coordenação e dor de cabeça, sem causa conhecida. 

Fatores de risco - No caso do AVC, há condições que não são possíveis controlar como o avanço da idade (a doença é mais comum após os 40 anos) e características pessoais (pessoas do sexo masculino e pessoas negras exibem maior tendência ao desenvolvimento de AVC).

Porém, de acordo com o médico neurologista do Hospital Unimed Vitória, Alexandre Teixeira, outros fatores de riscos podem ser regulados para ajudar a vivenciar dias mais saudáveis, como por exemplo evitar ingerir bebidas alcoólicas, controlar o colesterol, diabetes e a pressão arterial por meio de exercícios físicos e dieta balanceada, manter um peso adequado, não fumar e evitar o sódio e gordura encontrada em alimentos fritos e processados.

“O controle da pressão arterial é a melhor forma de prevenir o AVC, uma vez que a hipertensão é responsável por interferir na resistência das paredes das artérias, tornando-as mais frágeis e suscetíveis a ruptura. Manter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas também são orientações básicas importantes contra a doença”, explica o médico, ressaltando que o diagnóstico rápido pode diminuir as sequelas e resguardar vidas.

 

  • publicidade 021
Desenvolvido em Software Livre por Logomarca da Imppactmidia