segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017 | 03:12:52 | Tempo e temperatura: Iúna/ES pn Parcialmente Nublado, 19º/29º
Cidades
  • publicidade 024 Farmácia Santa Maria 330x370
Iúna: Servidores decidem manter operação tartaruga Prefeito participou de assembleia e pediu aos servidores para retornarem ao trabalho e o cumprimento de horários

Iúna: Servidores decidem manter operação tartaruga

Prefeitura divulga nota e diz que grevistas terão desconto em folha

05/10/2017 as 17h59 (Atualizado em 17/12/2017 as 02h16). Valdir Vieira | Redação

Iúna (ES) - Os servidores públicos de Iúna realizaram uma assembleia na manhã da última terça-feira (3), no pátio da escola municipal Dr. Nagem Abikahir e decidiram por manter a "operação tartaruga".  A categoria representada pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Iúna e Irupi (Sindispii) decidiu que só volta ao trabalho de forma integral, após o encaminhamento para a Câmara e respectiva votação e aprovação de projeto do executivo que altera o PPA (Plano Plurianual) que estabelece ticket alimentação para efetivos e em designação temporária (DT). A decisão foi tomada, mesmo com a afirmação do prefeito, de que o projeto seria encaminhado no mesmo dia, para a apreciação da Câmara.

Os vereadores Maria Miguelina, Darlan Bargline, Emmanuel Garcia, Arilson Ferreira,  Paulo Henrique Leocadio ( Paulinho da Tôca), João Elias e o presidente da Câmara,  vereador Rogério Cezar (Rogerinho) estavam presentes, sendo que o presidente afirmou  que o projeto sendo encaminhado e analisado pelas comissões, seria votado.

Segundo os servidores, eles temem que com o fim da "operação tartaruga", haja uma demora maior no envio e votação. O que foi negado pelo prefeito que reafirmou o compromisso de enviar o mais rápido o projeto para o seu trâmite dentro da legalidade, para assim, ser apreciado pelos vereadores.

Os servidores também cobram reajuste dos salários, recebimento de retroativo e outros direitos da categoria.

O presidente do Sindspii, Durval Dias Júnior falou ao Cidade Agora sobre a assembleia realizada e a busca de um entendimento.

Veja entrevista

O prefeito de Iúna, Weliton Virgílio falou ao Jornal Cidade Agora, que o serviço público não pode ser prejudicado. “Não vamos tomar nenhuma decisão precipitada que prejudique o andamento do município”, disse o prefeito, que reafirmou o seu compromisso com o funcionalismo.

Veja a entrevista

 

Vereadores estiveram acompanhando a assembleia dos servidores públicos de Iúna

 

Grande número de servidores compareceu

O vice-prefeito Lediu Tiengo, também esteve presente.

Na tarde desta quinta-feira (5), a prefeitura de Iúna através da procuradoria do município, divulgou uma nota onde informa que os servidores municipais que não comparecerem aos seus postos de trabalho ou que de qualquer modo não cumprirem integralmente o seu horário de serviço em virtude do movimento grevista, sofrerão, a partir do dia 06/10/2017, descontos dos dias não trabalhados em sua respectiva folha de pagamento.

A nota diz ainda que “a administração não tem poupado esforços para manter a folha salarial rigorosamente em dia, e que por razões alheias às vontades da Administração, deflagrou-se, ilegitimamente, o movimento paredista”.

Veja a nota na integra

  • publicidade 021
Desenvolvido em Software Livre por Logomarca da Imppactmidia